fbpx

Finalizada a obra de Asfaltamento da Estrada de Pains

O asfaltamento do trecho final de 800 metros da Estrada Silvio Schirmer até o acesso secundário do campus da UFSM foi finalmente concluído. Na semana passada, a construtora Della Pasqua finalizou os serviços de pavimentação para a prefeitura que investiu R$ 800 mil. Era uma obra aguardada há nove anos, pois no vestibular de 2011, esse trecho da chamada Estrada de Pains recebeu as primeiras melhorias para virar acesso alternativo ao campus, após um episódio de tranqueira na Faixa Nova que fez muitos vestibulandos perderem as provas.

Em 2014, começou outra tentativa de pavimentar o trecho mas em 2016, a prefeitura, a UFSM e a empresa Urbanes Empreendimentos firmaram um convênio para realizar o serviço e asfaltar os 1,8 km até o campus. A universidade e a Urbanes cumpriram com sua parte e pavimentaram cerca de 1 km na época, mas a prefeitura, ainda na gestão Schirmer, não conseguiu as verbas previstas. Em janeiro de 2017, o prefeito recém-empossado Jorge Pozzobom (PSDB) garantiu que a obra era prioridade e que seria concluída nos primeiros meses de seu governo. Mas na prática, levou quase quatro anos para ela sair do papel, e foi terminada só agora, no último mês de seu primeiro mandato.

Além de fazer uma base de pedra, a construtora já concluiu a colocação do asfalto novo, permitindo que quem vai pela Faixa Nova e pega a Estrada de Pains consiga chegar ao campus a partir de agora sem ter de enfrentar nenhum trecho de estrada de chão. Está tudo asfaltado. No trecho que já estava pavimentado desde 2016, foram tapados os buracos e consertada uma grande cratera que havia no meio da pista. Nas próximas semanas, será concluída a colocação a meio-fio em todo o trecho, o que está previsto no contrato feito pela prefeitura. É só o que falta para a obra ser totalmente entregue.

É lamentável que uma obra tão importante e curta como essa tenha demorado tanto tempo para ficar pronta. Enquanto isso, ruas de baixíssimo movimento foram asfaltadas nos últimos dias 10 anos, o que revela que, às vezes, falta prioridade e foco ao poder público. Claro que o fato de a cidade ter enfrentado o surto da toxoplasmose e a pandemia atrapalhou alguns planos, até porque a prefeitura teve de priorizar a saúde durante essas crises.

Mas pelo menos, agora há uma rota alternativa para desafogar o trânsito na área mais urbanizada da Faixa Nova, entre o trevo do Della Favera e o da UFSM.

Fonte: Diário SM/ 22 de Dezembro de 2020/ Escrito por Deni Zolin