fbpx

Empresa daqui assumirá três parques em Minas Gerais

A empresa Urbanes, de Santa Maria, que tem quatro condomínios aqui na cidade e já havia assumido a gestão da Aldeia do Imigrante, em Nova Petrópolis, e do Horto Florestal de Campos do Jordão (SP), agora está ampliando a atuação para Minas Gerais. Na semana passada, ganhou licitações para administrar, pelos próximos 28 anos, três parques com grutas e estalactites e estalagmites, no interior de Minas, e um mercado público em Belo Horizonte.

No caso dos parques, a Urbanes e a empresa mineira B21 fazem parte do consórcio Gestão Parques MG, que foi o único a apresentar propostas para o edital de concessão de três parques da Rota das Grutas Peter Lund, cujo nome é em homenagem ao naturalista dinamarquês que descobriu as cavernas e grutas da região. Essa foi a primeira licitação do governo mineiro para conceder parques estaduais.

O consórcio vai investir R$ 5 milhões em melhorias nos parques e, ao longo dos 28 anos de contrato, terá um aporte de R$ 294 milhões com todos os
custos de manutenção. Inicialmente, está prevista a contratação de 70 funcionários, mas a meta é chegar a 120. O consórcio, do qual a Urbanes tem 51%, fará a gestão e manutenção dos parques, além de firmar parcerias com empresas para explorarem serviços de ecoturismo, hotéis e restaurantes. Um dos parques já tem hotel. Integram a Rota Lund o Parque Estadual do Sumidouro (foto à esq.), localizado nos municípios de Pedro Leopoldo e Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, além do Monumento Natural Estadual Gruta Rei do Mato (foto à dir.), Sete Lagoas e do Monumento Natural Estadual Peter Lund, em Cordisburgo. As duas últimas estão situadas na Região Central de Minas. Ao governo mineiro, a economia estimada é de R$ 4 milhões anuais.

Já em Belo Horizonte, um consórcio formado pela Urbanes, pelo grupo mineiro Uai, Contata, Facile Gestão e Administração Eirelli e B21 Participações, também foi o único interessado na licitação da prefeitura da capital mineira e vai administrar o Mercado do Cruzeiro. Ele é uma espécie de mercado público e um ponto de referência em comida típica em Belo Horizonte.

Nesse consórcio, a santa-mariense Urbanes será acionista minoritária, mas participará da gestão por 20 anos. Além disso, o grupo prevê reforma e uma série de melhorias no mercado. Em Nova Petrópolis, na Serra gaúcha, a Urbanes já administra o parque Aldeia do Imigrante há três anos, tendo feito a reforma do local. Ela administra serviços turísticos, como trenzinho, pedalinhos e aluguel de bicicletas. Para isso, tem 35 funcionários.

Segundo o diretor da Urbanes, Hélio Militz Jr, no Horto de Campos do Jordão (SP), que era um parque estadual e foi assumido pela empresa há dois anos, além de melhorias, estão sendo instalados novos restaurantes e hotel, em parcerias. Lá, são cinco empregos diretos e 70 indiretos.

Reportagem de Deni Zolin para Diário de Santa Maria, 22/02/2021.